Quais as próximas tendências que devem chegar as escolas nos próximos anos?

A pesquisa Horizon Report: 2016 K-12 Edition, realizada pelo New Media Consortium (NMC) em parceria com o Consortium for School Networking (CoSN), traz previsões relativas à inserção das tecnologias emergentes no ensino fundamental e médio pelos próximos cinco anos. O relatório apresenta as seis principais tendências desse universo, que podem ser de curto prazo (um ou dois anos), médio (próximos três a quatro anos) e longo (cinco anos ou mais). O documento mapeia os principais desafios ao processo de inserção das tecnologias educacionais e apresenta, ainda, recursos inovadores que deverão ser incorporados ao ensino em até cinco anos.

relatorio

10 tendências da tecnologia da educação

Em um recente seminário realizado pela Fundação Santillana e da Unesco, discutiu-se sobre como transformar investimentos em tecnologia em ideias que realmente surtam resultados significativos na educação. “O uso bem-sucedido da tecnologia sempre vai acompanhado de reformas em outros aspectos – como currículo (escolar), avaliação e desenvolvimento profissional dos docentes”, diz o documento final do evento em São Paulo. É claro que essa conversa não terminou com um consenso entre as partes participantes, já que é um assunto permanentemente discutido. A partir do debate e da opinião de especialistas, a BBC Brasil levantou dez tendências relacionadas ao uso da tecnologia em sala de aula e experiências de seu uso na prática.

  • Agregar valor ao trabalho do professor em vez de substituí-lo
  • Melhorar processos, sem precisar mudá-los radicalmente
  • Tablets estão ganhando o espaço de laptops e desktops
  • Pensar na internet além dos sites de buscas e das redes sociais
  • Fazer conexões com o mundo real
  • Estimular criação, cooperação e interação
  • Pensar em novas formas de avaliar os alunos
  • Usar games em favor do aprendizado
  • Customização e personalização
  • Planejamento é chave

É interessante refletirmos sobre cada um desses itens. Na minha opinião, o uso de tecnologias na educação é um assunto que ainda precisar ser muito bem discutido já que não há um nivelamento de quantidade de professores que utilizam de forma consciente.

Fonte: G1

As 12 tendências tecnológicas da educação brasileira até 2017

O estudo “As Perspectivas Tecnológicas para o Ensino Fundamental e Médio Brasileiro de 2012 a 2017: Uma Análise Regional do NMC Report”, identifica 12 tecnologias emergentes que têm potencial para impactar o ensino, além das dez principais tendências e os dez maiores desafios da educação brasileira.

1 ano ou menos – Polarização de dispositivos

Ambientes colaborativos
Espaços online que visam facilitar a colaboração e o trabalho em grupos. Nesse tipo de ambiente, a interação acontece independente de onde os alunos estejam

Aprendizagem baseada em jogos
Interação de jogos nas experiências educacionais; os benefícios têm se comprovado em desenvolvimento cognitivo, colaboração, solução de problemas e pensamento crítico

Celulares
Especialmente quando se fala em smartphones, são o ponto de convergência de muitas tecnologias; permitem acesso a um volume muito grande de informações na palma da mão

Tablets
Como os celulares, têm a facilidade da mobilidade e possibilitam aulas dentro e fora da escola. Dispositivos aumentam o leque de recursos pedagógicos

2 a 3 anos – Uso dos softwares

Redes
Investimento em banda larga para grandes eventos esportivos e o maior número de smartphones facilitam acesso rápido, barato e fácil a todos os tipos de informação

Geolocalização
Ferramentas recentes permitem a determinação da localização exata de objetos físicos, além da combinação com dados sobre outros eventos, objetos ou pessoas

Aplicativos móveis
Nova indústria de desenvolvimento de softwares cria um universo de novas possibilidades educacionais, com compartilhamento de descobertas em tempo real

Conteúdo aberto
Conteúdo disponibilizado gratuitamente, via web, dá acesso não apenas à informação, mas ajuda no desenvolvimento de habilidades de pesquisa, avaliação e interpretação

4 a 5 anos – Apropriação dos softwares

Inteligência coletiva
Conhecimento existente nas sociedades ou em grandes grupos. Como hoje a produção de conhecimento não é mais um monopólio, várias redes são criadas cotidianamente

Laboratórios móveis
A tecnologia facilitou que pesados equipamentos, antes disponíveis apenas em bons laboratórios de ciências pudessem ser inseridos em simples celulares

Ambiente pessoal de aprendizagem
Formado por uma coleção pessoal de ferramentas montadas para apoiar seu próprio aprendizado; lista é organizada de forma independente e é focada em objetivos individuais

Aplicações semânticas
Aplicativos que organizam informações de várias fontes e fazem associações entre elas, apresentando o resultado de forma atraente ao usuário

Fonte: Horizon Report (Brasil 2012)