Google Expeditions

O Google Expeditions é uma ferramenta que pode ser usada para melhorar e ampliar a aprendizagem dos alunos. Com o Google Cardboard ou visores, smartphones e um tablet, você pode transportar seus alunos em um passe de mágica para qualquer lugar no planeta e além! Ao explorar o Expedições, é fácil perceber como ele pode ser uma nova ferramenta educacional interessante e estimulante. Assista o vídeo abaixo e entenda melhor como funciona.

Anúncios

FingerReader

Pessoas com deficiência visual recorrem a textos em braille, mas, infelizmente, alguns materiais ainda não foram traduzidos para essa linguagem. Para facilitar o acesso de pessoas com deficiência visual a qualquer tipo de material escrito, o Fluid Interfaces Group, no laboratório do MIT, desenvolveu o FingerReader. Ele é um  anel que colocado no dedo indicador, traduz em tempo real em voz alta textos em papel ou até mesmo em tablets. Chegando no final da linha o anel vibra indicando que o usuário precisa trocar de linha. Assista o vídeo e entenda melhor o funcionamento do FingerReader.

FingerReader – Wearable Text-Reading Device from Fluid Interfaces on Vimeo.

Livros digitais

e-bookOs livros acompanharam as evoluções tecnológicas e se tornaram digitais (é claro que o cheirinho de livro ainda pode ser sentido em livros de papel). Um livro digital é um livro em formato digital que pode ser lido em computadores, litores de livros digitais, celulares e smatphones. Os formatos mais usados são o PDF (necessário um leitor de PDF), HTML (necessário navegador de internet) e o Epub (formato específico para ebooks). Suas vantagens são a portabilidade, facilidade de compartilhamento (principalmente pela internet), preço e a existência de softwares que fazem a leitura dos livros.

Alguns dias atrás, li uma matéria sobre a taxa de leitura dos brasileiros, infelizmente não estou encontrando a matéria para compartilhar aqui. Nessa matéria foi mencionado sobre pessoas que aproveitam sei tempo dentro do metro para colocar a leitura em dia utilizando tablets ou smarphones (não, as pessoas não vivem só no Facebook). Ao serem questionadas sobre o tipo de leitura, muitos liam principalmente clássicos da literatura brasileira. Não seria a hora dos professores olharem com mais carinho para os livros digitais para chamar a atenção das nossa crianças para a leitura utilizando dispositivos mais atrativos do que o livro em papel?

Antes que alguém me chame de louca, não estou dizendo para abandonar o livro em papel, o qual eu particularmente prefiro, mas sim apresentar alternativas para melhorar o índice de leitura não só dos jovens mas também dos adultos, consequentemente melhorando a cultura do nosso pais.