Conheça 15 podcasts sobre infância

Eu estou cada vez mais apaixonada por Podcasts. É uma forma muito prática de nos atualizarmos e não sou só eu que acho isso, já que o acesso a esse recurso tem aumentado cada vez mais.

Navegando pelo Instagram, encontrei uma postagem do Portal Lunetas com uma lista de 15 Podcasts sobre infância. E é claro que eu corri para esse blog compartilhar essa descoberta com vocês (ouço palmas).

Vamos a lista

  • Tricô de pais: Paternidade, masculinidade, filhos e vida. Este é o mote do Tricô de pais, conduzido por Thiago Queiroz – o Paizinho, vírgula, Victor Ourives e Thiago Berto.  Os últimos episódios do programa foram BLW e introdução alimentar, e babywearing.
  • Fala aí, professor: Um programa criado para dar voz aos professores brasileiros e compartilhar desafios e angústias enfrentados na rotina escolar, conduzido por Leandro, editor da revista Nova Escola.
  • Podcast é a mãe: Toda semana, as mães e jornalistas Juliana Tiraboschi, Bárbara dos Anjos Lima e Andrezza Duarte promovem um bate-papo sincero entre mulheres sobre maternidade real.
  • Mãezonas da porra: Um podcast sobre maternidade e feminismo, por Martha Lopes e Marcella Chartier. Assuntos como igualdade de gênero na criação dos filhos, romantização da maternidade e culpabilização estão na pauta do programa.
  • AfroPai: AfroPai é um podcast sobre paternidade negra. “Queremos romper com as estruturas. Queremos falar das nossas crias, das nossas experiências, das nossas angústias e medos e, principalmente, da nossa negritude”.
  • Conexão Feminista: Bate-papos feministas entre duas amigas e eventuais convidadas. Dente as pautas, estão maternidade, licença parental, tecnologia, política e LGBTfobia.
  • Maria vai com as outras: Um programa da rádio Piauí sobre mulher e mercado de trabalho, apresentado pela jornalista Branca Vianna. Padrões de beleza, autoestima, divisão sexual do trabalho e empreendedorismo feminino são alguns dos assuntos.
  • Rede Nacional Primeira Infância: O Roda Educativa é um programa da RNPI (Rede Nacional Primeira Infância), criado para propor um canal aberto de diálogo sobre as infâncias brasileiras.
  • Timirim, o podcast: O programa foi criado por duas mulheres lactantes para compartilhar experiências sobre gravidez, parto e primeiros passos no universo da maternidade.
  • Maternitretas: Idealização da maternidade, educação, igualdade e conflitos emocionais de ser mãe nestes tempos são alguns dos assuntos discutidos no Maternitretas.
  • Entre Fraldas: O Entre Fraldas é um podcast semanal, feito por dois pais, para compartilhar informações, opiniões e experiências sobre a criação de filhos, sobretudo de bebês. Os temas são diversos, como papéis de gênero em desenhos animados, brincadeiras de zero a dois anos, como lidar com as birras, entre outros.
  • Sinuca de Bicos: “Um podcast que mete o bico na maternidade real”, assim se define o programa, que aborda temas diversos sobre a criação de filhos, com empatia, humor e diversidade.
  • Balaio de pais: Uma conversa franca de homens para homens sobre as dores e delícias de ser pai, criando um espaço seguro para discutir sobre erros e acertos da paternidade.
  • Tamo Junto: Uma conversa sobre as alegrias e durezas da vida com filhos e em casal. Através de perguntas enviadas por e-mail, Anne e Thiago dividem suas experiências, porque estamos todos juntos, no mesmo barco.
  • GNH Podcast: Podcast do Gerando Novas Histórias para falar sobre maternidade baseada em vivências reais, com informação e bom humor.

Com certeza eu vou aproveitar essa lista maravilhosa. E você, gostaria de indicar algum Podcast?

Anúncios

Inventeca: app que incentiva narração oral por crianças agora oferece assinaturas

Vocês se lembram que em agosto eu fiz uma postagem aqui no blog sobre o app Inventeca?  Eu confesso que foi amor à primeira vista quando conheci esse app. Ele mostra que é possível sim utilizar tecnologia para potencializar o aprendizado, mesmo com crianças que ainda não foram alfabetizadas. Ele dá voz e solta a imaginação dessas crianças. Pois bem, trago novidades e vamos a elas porque eu já falei de mais!

Esse app, que coleciona elogios de crianças e famílias e prêmios desde o seu lançamento, no último semestre, recebe agora atualização com novas histórias e um plano para assinantes. Samira Almeida, CEO da empresa diz:


“Muita gente pediu novas histórias na plataforma e por isso fizemos essa versão nova, mais organizada, bonita e prática para os adultos, e com novas histórias todos os meses”.

Samira ainda explica que sempre haverá a camada gratuita do app para quem quiser experimentar, mas espera que os usuários percebam o valor da experiência e desejem se tornar assinantes. Durante dezembro, o usuário que fizer seu cadastro no Inventeca (ainda na camada gratuita
do app), terá acesso a uma nova história gratuitamente. Os assinantes receberão acesso imediato a todas as histórias e poderão gravar até vinte narrações. A cada mês novas narrativas ilustradas serão acrescentadas, além de outras funcionalidades desenvolvidas ao longo do próximo ano. Fernando Tangi, CIO da StoryMax, explica que a mudança é quase invisível para os usuários, mas transforma a estrutura do app:

“Com a atualização, garantimos que nenhuma narração se perca, pois agora elas ficam salvas com segurança e privacidade na nuvem e podem ser resgatadas a qualquer momento pelo assinante”.

Daqui pra frente, de acordo com ele, é possível construir novas funcionalidades, como compartilhamento, criação de perfis com preferências e acompanhamento da interação e do desenvolvimento.

Inovação e qualidade

Reconhecida pela inovação e qualidade dos onze apps já publicados – pelos quais já recebeu dois Prêmios Jabuti, dois Reading Digital Fiction UK, três ComKids Interativos (Nacional e Prix Jeunesse Iberoamericano) e um Selo Distinção da Cátedra Unesco de Leitura PUC-Rio – a StoryMax espera criar, com o Inventeca, um ciclo de sustentabilidade.

“Nosso objetivo é oferecer lazer e aprendizado de qualidade para as crianças, reunir as famílias em torno de uma atividade que as aproxima da leitura; mostrar que a criança deve ser protagonista e não apenas consumidora de conteúdo. Com isso, na outra ponta, esperamos criar oportunidades para ilustradores, roteiristas e editoras”, explica Samira.

Como acontece em todos os apps da StoryMax, Inventeca é livre de publicidade e o uso de cada criança é seguro e privado. A assinatura custa R$ 15,00 no Brasil e assinantes que se cadastraram anteriormente no app receberão, além de uma história gratuita, uma oferta de desconto. O Inventeca está disponível para Android e IOS

Kuddle – Aprendendo a compartilhar fotos de forma consciente

Sabemos dos perigos das redes sociais para nossas crianças, seja no compartilhamento de coisas do cotidiano ou de fotos. E é justamente para proteger nossas crianças desses perigos que elas não sabem que existem que existe idade mínima para se cadastrar em redes sociais. Como se adiantasse. Já ouvi vários pais dizendo que seus filhos tem contas em redes sociais pois mentiram sua idade. E se ao invés de impedirmos o acesso de nossas crianças nas redes sociais, conseguíssemos educá-las para seu uso de forma consciente?

Pensando nisso, foi criado o aplicativo norueguês Kuddle, uma rede social onde as crianças podem postar suas fotos e ao mesmo tempo aprender como fazer isso de forma consciente. O aplicativo é muito colorido e bem atrativo para crianças de todas as idades. O Kuddle oferece funções semelhantes as encontradas em outras redes sociais para publicação de fotos, (como o Instagram por exemplo), mas também oferece funcionalidades próprias, que segundo o próprio site são as seguintes:

  • Um amigo padrão é imediatamente adicionado a uma conta de usuário (veja Kodi Kuddle).
  • Antes que um usuário possa compartilhar uma foto, ele deve responder um conjunto de questões de controle de ensino.
  • É possível escrever legendas nas fotos destinadas ao compartilhamento.
  • Não é possível comentar nas fotos compartilhadas por outras pessoas – o que esperamos que venha a contribuir para a prevenção do bullying digital.
  • Não é possível marcar outros usuários.
  • “Curtidas” anônimas – nós do Kuddle esperamos que isto vá prevenir o surgimento de pressões sociais, como concursos de popularidade e assédio moral, mas ao invés disso, contribuir com o aumento das possibilidades de criatividade e o apreço pelo conteúdo, independentemente de quem o compartilhou.
  • “Amigos” que já foram adicionados não podem ser apagados pelo usuário; isso tem sido posto em prática para eliminar a exclusão de qualquer usuário particular; só os pais / responsáveis podem excluir os “amigos” de um usuário.
  • Não é possível ver o conteúdo de outros usuários sem ser aceito como “amigo” primeiro (configuração de privacidade padrão fixa).
  • Os usuários não podem ser localizados devido à desativação da função de “geo-localização”.
  • Nomes completos são visíveis em todas as contas – o compartilhamento de conteúdo impróprio terá consequências diretas para os usuários; eles não serão capazes de se esconder atrás de um “nome de usuário”, o que vai, portanto, promover um maior senso de responsabilidade.

O Kuddle também oferece uma funcionalidade que eu gostei bastante que é Controle dos Pais. Com esse recurso, os pais (ou responsáveis pela crianças) serão capazes de ajustar o conteúdo de suas crianças, a fim de garantir a sua segurança online. Também serão capazes de monitorar todas as atividades de seus filhos, incluindo o compartilhamento de fotos, a inclusão de legendas e os amigos adicionados.

Gostei bastante desse aplicativo. Acho que já que nossas crianças terão acesso a redes sociais, que seja pelo menos inicialmente através de um aplicativo onde podemos ter o controle do que elas fazem e ao mesmo tempo conscientiza-las de como essas ferramentas devem ser usadas, seus benefícios e riscos. Se você também quer apresentar esse aplicativo aos seus filhos, ele está disponível em versões para Android e iOS. Abaixo segue um vídeo explicativo.