Inclusão da programação nos currículos escolares avança no exterior

No exterior, ganha força a ideia de incluir a linguagem de programação como conteúdo obrigatório nos currículos. Os primeiros a adotarem a medida foram o Reino Unido e Austrália. Nos Estados Unidos e na Alemanha, algumas ações devem dar frutos nos próximos anos. Já no Brasil, os projetos envolvendo a programação ainda envolvem um número limitado de escolas e dependem da iniciativa de educadores.

O Reino Unido substituiu em 2013 o antigo currículo de Tecnologia, Informação e Comunicação (ICT, na sigla em inglês) pelo de “Computação”. O ensino de códigos está previsto para crianças a partir dos cinco anos. Publicada em 2013, a medida passou a valer em 2014.

Em setembro de 2015, o ministro da educação australiano anunciou um novo currículo de “tecnologias digitais”. Os princípios da programação devem ser ensinados para crianças a partir dos 10 anos; as linguagens, para os que têm mais de 12.

Nos Estados Unidos, o estado de Chicago criou um plano de cinco anos para implementar a linguagem de programação no currículo do ensino médio. A previsão é de que toda criança aprenda o conteúdo na escola até 2018. Ex-chefe de gabinete do presidente Barack Obama, o prefeito Rahm Emanuel luta para ampliar a medida para todo os EUA.

Na Alemanha, o Partido Social Democrata (SPD) passou a defender, no ano passado, que a linguagem de programação seja obrigatória nas escolas. Com cerca de 30% do parlamento, os sociais-democratas são uma das principais forças políticas do país. O documento defende ciências da computação para alunos de todas as idades, e o ensino da lógica dos algorítimos na escola.

No Brasil, o Ministério da Educação (MEC) informou que não há proposta de inclusão da programação como disciplina obrigatória na primeira versão da Base Nacional Comum, documento que está sendo revisado e deve constituir o novo currículo do ensino médio. Novas ideias devem ser discutidas em junho deste ano, explica o coordenador de projetos da Fundação Lemann, Lucas Machado. A instituição mantêm parceria com 77 escolas do país com o Programaê, que ensina códigos a crianças. No Paraná são 39 parceiras, toda da rede pública municipal de Curitiba.

Fonte: Gazeta do Povo

História e Geografia saem da grade curricular na Austrália

Essa semana, as escolas australianas passaram a estar autorizadas a não mais ensinar as disciplinas de História e Geografia para darem lugar as aulas de Programação. A justificativa é capacitar os jovens para que no futuro eles estejam mais preparados para a exigem do mercado de trabalho com matérias atuais.

Não preciso nem dizer que sou super a favor do uso das TIC na educação (é por isso que esse blog existe), mas…como estaremos preparados para o futuro se não conhecemos nosso passado? Vamos continuar cometendo os mesmos erros? Não vamos mais saber como nos localizar?

Acredito sim que o ensino da Programação seja incluído nas grades curriculares pois é preciso capacitar melhor nossa futura mão de obra, mas não ao custo de outras disciplinas também importantes em nossa formação. E vocês o que acham?

Workshop Scratch 2.0

scratchNo dia 18 de Abril, acontecerá no Centro de Treinamento da Novatec, o workshop Scratch 2.0. O Scratch é um software voltado para a introdução em linguagem de programação de forma simples para crianças até 8 anos de idade. O curso se destina a pessoas interessadas em aprender a criar jogos simples, voltados para a educação ou não. É preferível que a pessoa já tenha algum conhecimento em lógica de programação. Como consta no site do curso, o conteúdo será:

Introdução ao Scratch e Funcionamento Básico
1.Apresentação da plataforma;
2.Como usar os blocos de comando de cada categoria;
3.Como usar o editor de desenho do Scratch;
4.Pequenos exercícios de exemplo, para a criação de animações;
5.Como usar o site oficial do Scratch (scratch.mit.edu) p/ salvar projetos.

Desenvolvimento de um Jogo Simples: Pong
1.Inserção e alteração de trajes e planos de fundo para a criação do game;
2.Inserção, gravação e alteração de sons para a criação do game;
3.Criação de códigos para a movimentação das raquetes;
4.Criação de códigos para a movimentação da bolinha;
5.Criação de códigos para o desenvolvimento de um placar numérico;
6.Criação de códigos para efeitos especiais no game (som, troca de trajes, fases do jogo, etc).

Desenvolvimento de um Jogo Intermediário: Flappy Bird
1.Inserção e alteração de trajes dos planos de fundo, tubos e do pássaro, para a criação do game;
2.Inserção, gravação e alteração de sons para a criação do game;
3.Criação de códigos para a movimentação dos planos de fundo e tubos;
4.Criação de códigos para a movimentação do pássaro;
5.Criação de códigos para o desenvolvimento de um placar numérico;
6.Criação de códigos para efeitos especiais no game (som, fases do jogo, bônus, etc).

Possibilidades de Uso do Scratch
1.Outras versões do software Scratch: Scratch 1.4, Scratch4Arduino e o Scratcher Control;
2.Demonstração do Scratch4Arduino com a tecnologia Arduino, a partir dos kits Atto Educacional e MakeyMakey;
3.Demonstração de um jogo feito com o Scratch 1.4, controlado pelo Scratcher Control.

Está interessado assim como eu? Então clica aqui e faz logo sua inscrição.

Siga o Papai Noel

HO-HO-HO Papai Noel está chegando!!! Ai, ai, eu adoro esse clima gostoso do mês de dezembro. E pra deixar mais gostoso ainda, nos últimos anos o Google lançou o Santa Tracker, um site com várias atividades lançadas 1 por dia durante o mês de dezembro. Mas este ano o “Siga o Papai Noel” trará uma novidade. No dia 9 de dezembro será liberado um jogo para que crianças (e adultos também) possam aprender o básico da linguagem JavaScript. O site é muito colorido, criativo e agradável, nem se percebe o tempo passar. Também pode ser acessado pelo celular baixando um app para Android, que permite inclusive transmitir o conteúdo da tela do smartphone para a da TV, mais ou menos como faz o YouTube. Estou ansiosa pelo dia 24 quando será liberado o Rastreador do Trenó onde se pode acompanhar onde o Papai Noel está. Divirtam-se!!!