Como incentivar a leitura utilizando tecnologia

Eu cresci com livros em casa, com o exemplo da minha mãe que é uma leitora voraz e de professoras que sempre me indicavam bons livros. Hoje, escuto muitas pessoas dizendo que os jovens não gostam de ler, que é difícil encontrar pessoas lendo algum livro, que hoje em dia o que interessa é a Netflix.

Entre 2011 e 2015, a estimativa de brasileiros que consomem livros, passou de 50% para 56% totalizando 104,7 milhões de pessoas. A quantidade anula média de livros lidos por habitante passou de 4 para 4,96. Fonte: Folha de São Paulo

A pesquisa citada acima mostra que a média de leitura vem crescendo. Mas como podemos incentivar ainda mais a leitura através dos meios tecnológicos?

Algumas dicas:

  • Utilize redes sociais específicas para leitores como a Skoob por exemplo. Crie seu perfil para nele compartilhar quais livros já leu, quais pretende ler e qual livro está lendo.
  • Crie um site de leituras da sua turma. Você pode utilizar o Google Sites para isso.
  • Escolha um espaço público como uma biblioteca, uma livraria ou até mesmo a praça próxima a sua escola e organize um Clube de Leitura. para divulgar, você pode criar um evento no Facebook.
  • Seus alunos pode escolher um livro e, após a leitura, além de escreverem quais foram suas impressões, você pode definir uma variável de destaque. Dê uma olhada no perfil Objeto Livro para se inspirar.
  • Crie uma rede de troca de livros utilizando alguma rede social para isso.
  • Crie um prêmio de Incentivo à Leitura e divulgue os ganhadores no site ou nas redes sociais da sua escola.
  • Convide alguns autores para conversar com seus alunos. Eles não precisam ir até a escola, faça uma vídeo chamada.
  • Que tal seus alunos recontarem uma história utilizando stop motion, podcast, história em quadrinho ou até mesmo o storys do Instagram?

Essas são algumas ideias só para inspirar. Teve outra ideia? Aplicou alguma dessas ideias que eu citei? Compartilha com a gente nos comentários dessa postagem.

Como começar a ler para crianças: a obra de Tatiana Belinky

Em 2015, tive a oportunidade de substituir uma professora que entraria em licença maternidade. Antes dela sair, acompanhei durante uma semana seu trabalho. Ela sempre começava a aula com a leitura de um livro e os alunos, de uma turma de segundo ano do Ensino Fundamental amavam.

No meu primeiro dia sozinha com a sala, escolhi um livro que infelizmente não me lembro o nome. Iniciando a leitura, disse qual era o nome do livro e quem era a autora. Maria Fernanda, a aluna mais esperta da turma disse:

– Tatiana Belinky, nós conhecemos e gostamos muito dos livros dela. A professora já leu vários livros dela pra gente.

Fiquei muito espantada com uma criança tão nova, mas que já sabia qual era sua autora preferida. Depois disso, passei a buscar todos os livros possíveis dessa autora para ler para aqueles alunos.

Nesse final de semana encontrei o podcast Como começar a ler para crianças: a obra de Tatiana Belinky, e imediatamente me lembrei daquela turma. Como começar é uma série de podcasts do Nexo Jornal com temas bem interessantes. Gostei muito desse em especial, não só pela história que já contei, mas pela importância da leitura para crianças.

Infelizmente, tem sido muito comum pra mim ver pais em locais públicos que, ao invés de interagir com as crianças, rapidamente sacam um dispositivo e colocam rapidamente na mão da criança para distraí-la. Vamos ler, brincar e dar atenção para nossas crianças!!!

EyeFy – Leitura de textos para pessoas com dificuldade visual

O EyeFy é um aplicativo desenvolvido no brasil, que tem como objetivo auxiliar a vida de pessoas com algum problema de visão. Utilizando técnicas avançadas de inteligência artificial e aprendizado de máquina para reconhecer textos e efetuar a leitura deles em voz alta, permite maior autonomia não só para pessoas com problemas de visão, como também para aquelas não alfabetizadas.

De acordo com Jonathan Santos, criador do aplicativo, a principal motivação para o desenvolvimento do app foi a chegada ao Brasil de um sistema que, a partir de uma câmera acoplada na armação do óculos, faz a leitura de textos e identificação de objetos para pessoas cegas ou com baixa visão. O problema é o preço: ao pesquisar sobre, Santos descobriu que o sistema custava R$ 19 mil para ser instalado. Isso fez com que Jonathan criasse um aplicativo que atua de forma parecida a esse sistema, mas de forma mais inclusiva. Por isso, Jonathan garante que o EyeFy será para sempre um aplicativo gratuito, sem propagandas, e que não necessita de uma conexão com a internet para funcionar.

O funcionamento dele é bem simples: ao executar o programa, o app acessará a câmera do celular e então é só apontar a lente para o texto desejado, segurando o dedo sobre a tela por alguns segundos. Ao soltar o dedo, o aplicativo reconhecerá o texto no quadro e o lerá em voz alta. O EyeFy já está disponível para download na Play Store.

Fonte: Canaltech

Árvore de Livros

A Árvore de Livros é a maior plataforma de leitura digital para escolas do Brasil, além de ser um serviço de apoio pedagógico completo. Os professores podem acompanhar de perto a leitura efetiva de seus alunos com as ferramentas disponíveis, como os relatórios por turma, os gráficos e o gerenciamento do acervo. Ainda é possível sugerir livros e atividades, tudo isso dentro da plataforma. Assista ao vídeo e saiba mais.