A Year of Books

downloadMark Zuckerberg, fundador do Facebook é uma pessoa muito determinada e todo início de ano, defini uma nova meta. Este ano, ele definiu que 2015 será o ano do livro, onde ele pretende ler pelo menos 1 livro a cada duas semanas. Ele criou no Facebook a página “A Year of Books“, onde os participantes poderão indicar e discutir sobre os livros que leram. Só nas primeiras 24 horas a página obteve mais de 62 mil inscritos.

Gostei bastante dessa iniciativa do Zuckerberg, pois mostra que as redes sociais podem sim ser usadas de forma a enriquecer o conhecimento das pessoas. Espero que com essa página muitos se animem a ler bons livros.

Leitor eletrônico ajuda pessoas com dislexia

Apple_iPad_iBooks_1645855cUm estudo feito em 2013,  pelo centro Harvard-Smithsonian, sugere que os leitores eletrônicos digitais, os e-readers são mais eficazes do que o papel para algumas pessoas com dislexia. Os pesquisadores acreditam que o fato do leitor apresentar linhas curtas pode ser o que destaca seu desempenho em relação ao papel. “Os computadores estão começando a transformar como pessoas interagem com a palavra escrita. Eles estimularam uma evolução nas convenções sociais da leitura, que avança numa velocidade sem precedentes na história. Tecnologias baseadas em computadores apresentam opções de reformatar textos de formas customizadas e de acordo com as necessidades e preferências do indivíduo”, defende a pesquisa. Participaram da pesquisa 103 estudantes. Foi constatado também que a compreensão do texto também foi melhorada pelo uso do leitor.

 

Fonte: Jornal O Globo

Livros digitais

e-bookOs livros acompanharam as evoluções tecnológicas e se tornaram digitais (é claro que o cheirinho de livro ainda pode ser sentido em livros de papel). Um livro digital é um livro em formato digital que pode ser lido em computadores, litores de livros digitais, celulares e smatphones. Os formatos mais usados são o PDF (necessário um leitor de PDF), HTML (necessário navegador de internet) e o Epub (formato específico para ebooks). Suas vantagens são a portabilidade, facilidade de compartilhamento (principalmente pela internet), preço e a existência de softwares que fazem a leitura dos livros.

Alguns dias atrás, li uma matéria sobre a taxa de leitura dos brasileiros, infelizmente não estou encontrando a matéria para compartilhar aqui. Nessa matéria foi mencionado sobre pessoas que aproveitam sei tempo dentro do metro para colocar a leitura em dia utilizando tablets ou smarphones (não, as pessoas não vivem só no Facebook). Ao serem questionadas sobre o tipo de leitura, muitos liam principalmente clássicos da literatura brasileira. Não seria a hora dos professores olharem com mais carinho para os livros digitais para chamar a atenção das nossa crianças para a leitura utilizando dispositivos mais atrativos do que o livro em papel?

Antes que alguém me chame de louca, não estou dizendo para abandonar o livro em papel, o qual eu particularmente prefiro, mas sim apresentar alternativas para melhorar o índice de leitura não só dos jovens mas também dos adultos, consequentemente melhorando a cultura do nosso pais.