Criada linguagem de programação tátil para deficientes visuais

Tenho escutado muito a frase:

Quem não programar será programado!

Não gosto de ser radical a esse ponto. Há várias formas de sermos programados e estamos esquecendo delas…mas, não foi para isso que eu sentei para escrever essa postagem. Bom, se você gosta de programação e acha que é importante oportunizar esse aprendizado para seus alunos para que, no futuro, eles decidam se querem ser programadores ou não, continua a leitura.

Pensando em oportunizar o aprendizado de programação para crianças com deficiência visual, a Microsoft criou a iniciativa Project Torino para crianças de 7 a 11 anos de idade. São blocos de diferentes tamanhos, formatos e cores, cada um com seu comando e sua função distinta. Como em outras linguagens de programação, os alunos poderão criar músicas, poesias, entre outras coisas.

Um dos nossos principais objetivos de design foi a inclusão. Nós não queremos isolar essas crianças novamente. Disse Cecily Morrison, uma das pesquisadoras do projeto.

O projeto ainda não está finalizado, mas é claro que eu estou super ansiosa para vê-lo em prática.

Anúncios

Primeiro desenho animado totalmente em Libras é lançado no YouTube

Amo essas iniciativas de pessoas que conseguem enxergar as necessidades dos outros. Eu mesma nunca tinha percebido que não haviam desenhos animados em Libras. Mas não é só colocar legenda? É uma alternativa, mas se temos vídeos dublados em português, porque não ter desenhos animados já criados totalmente em Libras?

O canal Min e as mãozinhas foi criado por  Paulo Henrique dos Santos, que trabalha com animação há sete anos e que já participou da produção de desenhos como “Turma da Mônica” e “Sítio do Pica-pau Amarelo”. Ele teve a ideia quando precisou se comunicar com uma pessoa surda, mas não conseguiu. Em cada um dos capítulos, serão ensinados cinco sinais de libras. Até o momento, o canal oferece 5 vídeos e precisa de patrocínio para que a produção continue.  O conteúdo é voltado para crianças de três a seis anos e tem o objetivo de educar e mostrar que as crianças surdas também se divertem e têm as mesmas necessidades daquelas com a audição preservada.

Eu fiquei encantada com a qualidade da produção e de como os sinais são apresentados. Vai atender não só a necessidade dos surdos, mas também a nossa, a de ouvintes que precisam se comunicar com o outro. É uma ótima ferramenta para apresentarmos a lingua de sinais para nossas crianças desde bem pequenas.