E-book gratuito orienta professores de alunos com deficiência visual

livroHoje em dia é muito comum encontrarmos em sala de aula alunos com algum tipo de deficiência. Mas será que mesmo com essa inclusão, os professores estão preparados para trabalhar com esses alunos em uma sala de aula mista? Pensando nisso, Eder Pires de Camargo, professor da Unesp de Ilha Solteira, em seu pós-doutorado criou o livro Saberes docentes para a inclusão do aluno com deficiência visual em aulas de Física”. Nesse livro que conta com o apoio da Fapesp, foram analisados contextos comunicacionais, adequados ou não, para processos de ensino e aprendizagem de física, onde estavam inseridos alunos com e sem deficiência visual.

Eder analisou os conhecimentos que professores do ensino médio devem ter para promover a inclusão de alunos com deficiência visual em atividades educacionais. A análise mostra que muitos conceitos físicos não dependem da visão para serem compreendidos e indica ainda, os que necessariamente carecem da percepção visual para completo entendimento. Para obter o livro clique aqui.

Física em Cena

fisica em cenaAdoro esses casos de professores que fazem de tudo para acompanhar o perfil conectado dos alunos de hoje. E o projeto Física em Cena faz parte desse esforço, realizando experimentos com smartphones e tablets para explicar conceitos de mecânica, dilatação, reações químicas de determinados elementos, e disponibiliza os vídeos, gratuitamente, em seu canal do YouTube, criado no início de 2013.

Depois da Matemática, as matérias de Química e Física são as que mais assustam os alunos. “Embora os professores costumem citar exemplos como a distância entre os trilhos de um trem, ou o de um fio de alta tensão, que não pode estar muito esticado por conta desse fenômeno, a dilatação térmica ainda é um pouco difícil de ser visualizada de verdade”, diz o professor Lara, um dos colaboradores do projeto. O canal tem feito muito sucesso não só entre os alunos mas também entre outros professores que também contribuem comentando os vídeos. Uma iniciativa simples e que ajuda muita gente a melhorar o ensino no nosso país.

YouTube EDU

No dia 21/11, o Google anunciou o lançamento do YouTube EDU, seção que contém aulas gratuitas em vídeo. A iniciativa é resultado de uma parceria entre o buscador e a Fundação Lemann. Dividido em 26 canais, o  YouTube EDU disponibiliza para estudantes e professores um total de 8 000 vídeos. Todo o conteúdo oferecido passou por um processo de curadoria composta por 16 professores. O objetivo da seleção foi garantir a precisão das informações exibidas nas aulas.  Na primeira fase do projeto, a meta de ambas as companhias é oferecer conteúdo das disciplinas Matemática, Língua Portuguesa, Biologia, Física e Química para estudantes do ensino médio.

Na próxima etapa serão incluídos no projeto conteúdos dos ensinos fundamental e superior. Qualquer professor interessado em fazer parte da iniciativa pode enviar seus vídeos para uma equipe de avaliação responsável. Segundo o Google, a decisão de criar uma plataforma voltada à educação surgiu a partir dos números registrados pelo YouTube. De acordo com a companhia, a categoria aparece entre as que mais crescem em termos de audiência. O Brasil é o segundo país, atrás dos Estados Unidos, a ganhar uma plataforma de educação no serviço de vídeos. O vídeo abaixo mostra a história do projeto.