IsaBot: promovendo uma internet mais segura

A violência contra a mulher acontece não só no mundo real, mas também no virtual. Ainda bem que ganhamos uma aliada: IsaBot, a robô virtual.

IsaBot está disponível no Messenger do Facebook e no Google Assistente desde o final de novembro de 2019. Ela oferece informações e ajuda imediata para mulheres que sofrem violência no ambiente virtual, como o compartilhamento de imagens sem autorização e assédio. Isa é um acrônimo para “informação”, “segurança” e “acolhimento”, tudo o que precisamos em situações desagradáveis não é mesmo.

A iniciativa surgiu a partir dos projetos Conexões que Salvam, da organização Think Olga, e Mapa do Acolhimento, do Nossas.org. Ambos os projetos têm como foco a proteção de mulheres contra a violência nas redes e fora delas — o Mapa do Acolhimento, por exemplo, conecta vítimas a psicólogas e advogadas. A robô virtual tem também apoio do Facebook, do Google e da ONU Mulheres.

Eu testei a IsaBota através do Google Assistente e gostei do resultado. Abaixo as imagens para ilustrar seu funcionamento. Compartilhe para que outras mulheres conhecem e use se achar necessário. Ajuda é sempre bem vinda!

Como incentivar a leitura utilizando tecnologia

Eu cresci com livros em casa, com o exemplo da minha mãe que é uma leitora voraz e de professoras que sempre me indicavam bons livros. Hoje, escuto muitas pessoas dizendo que os jovens não gostam de ler, que é difícil encontrar pessoas lendo algum livro, que hoje em dia o que interessa é a Netflix.

Entre 2011 e 2015, a estimativa de brasileiros que consomem livros, passou de 50% para 56% totalizando 104,7 milhões de pessoas. A quantidade anula média de livros lidos por habitante passou de 4 para 4,96. Fonte: Folha de São Paulo

A pesquisa citada acima mostra que a média de leitura vem crescendo. Mas como podemos incentivar ainda mais a leitura através dos meios tecnológicos?

Algumas dicas:

  • Utilize redes sociais específicas para leitores como a Skoob por exemplo. Crie seu perfil para nele compartilhar quais livros já leu, quais pretende ler e qual livro está lendo.
  • Crie um site de leituras da sua turma. Você pode utilizar o Google Sites para isso.
  • Escolha um espaço público como uma biblioteca, uma livraria ou até mesmo a praça próxima a sua escola e organize um Clube de Leitura. para divulgar, você pode criar um evento no Facebook.
  • Seus alunos pode escolher um livro e, após a leitura, além de escreverem quais foram suas impressões, você pode definir uma variável de destaque. Dê uma olhada no perfil Objeto Livro para se inspirar.
  • Crie uma rede de troca de livros utilizando alguma rede social para isso.
  • Crie um prêmio de Incentivo à Leitura e divulgue os ganhadores no site ou nas redes sociais da sua escola.
  • Convide alguns autores para conversar com seus alunos. Eles não precisam ir até a escola, faça uma vídeo chamada.
  • Que tal seus alunos recontarem uma história utilizando stop motion, podcast, história em quadrinho ou até mesmo o storys do Instagram?

Essas são algumas ideias só para inspirar. Teve outra ideia? Aplicou alguma dessas ideias que eu citei? Compartilha com a gente nos comentários dessa postagem.

Documentário: Privacidade Hackeada

Lançado pela Netflix no último dia 24, esse documentário mostra o escândalo do Facebook em março de 2018, quando foram coletados dados de 87 milhões de usuários. Ao assistir o documentário, fica claro de que o problema é bem maior.

Em uma parte do documentário, uma pessoa diz que os usuários precisam voltar a ser donos de seus dados. Não acho que deixamos de ser donos, simplesmente estamos entregando nossos dados por falta de informação. Muitas pessoas não tem a noção mínima de como usar internet ou redes sociais. E você, o que acha sobre o assunto?