Folha na Sala – Podcast

Os podcasts estão cada vez mais em alta. E eu fico super feliz cada vez que encontro um novo podcast sobre educação. O jornal Folha de São Paulo lançou recentemente o podcast Folha na Sala, que será semanal, trazendo informações relevantes para o trabalho dos educadores, proporcionando a reflexão sobre seu trabalho. A iniciativa tem parceria com a Fundação Itaú Social.

Os episódios serão lançados todas as terças feiras, mas ficam disponíveis para que você possa ouvir quando tiver disponibilidade. Os primeiros temas foram escolhidos com a participação de milhares de professores que já são assinantes do jornal. Indisciplina e fake news são alguns dos temas. O que eu achei mais interessante é que irão buscar exemplos de iniciativas bem sucedidas preferencialmente em escolas públicas do nosso país.

Precisamos valorizar o que temos de bom não é mesmo? Que tal você se imaginar contribuindo para esse podcast com a sua experiência em sala de aula?

O acesso ao podcast pode ser feito através da versão digital da Folha e em aplicativos como Apple Podcasts, Google Podcasts, Spotfy e Deezer.

Para inovar na educação, basta querer!

Sim querido educador. Para inovar basta querer. Eu sei que há muita dificuldade por parte de alguns. Falta estrutura, apoio, conhecimento. Mas, de alguma forma, precisamos tentar.

Eu participo de alguns grupos do WhatsApp relacionados a educação. É tanta coisa boa compartilhada que acabo encontrando um pouco de dificuldade para acompanhar. Hoje (dia em que escrevo essa postagem), por sorte conseguir dar atenção a uma postagem feita em um desses grupos e achei que seria bem interessante compartilhá-la com vocês também. Segue a postagem:

Bom dia para tod@s!

Recebi este texto e achei bem legal a iniciativa deste professor da Rede Municipal de Educação de Maricá, Rio de Janeira. Vale a leitura.
[07:59, 03/09/2019] +55 11 99983-3849: Contar uma parada vcs q eu fiz semana passada: é loucura, aviso logo. Mas foi pra ver qual é. Os meus alunos fizeram prova e podiam escolher 1 questao que tivessem duvida pra ligar pra alguém da família de forma q a família ajudasse a fazer. Passei autorização antes e aí eu sabia pra quem eu podia ligar sem atrapalhar a rotina de ninguém.

Foi muito frenético pq foi semana de provas na escola e eu tava com 3 turmas em paralelo fazendo minha prova. Eu literalmente corria nos corredores rs. Mas é isso, eu precisava arriscar essa estratégia. Na hora de ligar pras famílias eu falava que era tipo o programa “Quem quer ser um milionário?” só que sem o “milionário” kkk. Eu ligava do celular do estudante, deixava no viva voz, me apresentava e lia a questão, a qual tinha 3 minutos pra ser respondida. O clima das conversas que tive foi agradável e não, o principal objetivo não era que as famílias soubessem responder. Era estimular o processo de participação da família no processo avaliativo e me aproximar do contexto familiar. E, consequentemente, aproximar esse contexto do meu trabalho.

Cara, “trocentas mil” evidências científicas apontam que estratégias familiares de escolarização fazem diferença nos desempenhos e já é sabido que as famílias de camadas populares não são inertes ao processo de formação escolar dos jovens. Ao mesmo tempo, as escolas têm papel fundamental nas estratégias de envolvimento familiar pq as famíias conduzem suas ações, também, com base nas percepções que constroem sobre as escolas, desde estratégias de acesso, passando pela permanência e até os momentos de transição escolar. Contribuí um pouquinho com essa informação na minha pesquisa de Mestrado e continuo pesquisando diretamente e indiretamente essa temática no Doutorado.

Sabe o que rolou no dia que fiz isso? Muita coisa e muita coisa não prevista hahahaha

Até a inspeção da escola, que ajudou muito na administração do caos, participou do processo e se engajou com as questões. Virou um jogo! Essa era a proposta!

Então, cara, sem floreio, não foi perfeito não. Não consegui atender a todo mundo. Foi correria. E nem comentei que os alunos tbm podiam eliminar duas alternativas erradas em uma questao e tbm tinham ajuda dos universitarios (no caso, eu rsrs).

Mas sabe o que me fez achar que funcionou? A receptividade das pessoas para quem liguei e a alegria dos alunos com essa possibilidade. Sei lá, talvez deu alguma segurança simbólica.

E o resultado mais marcante foi:

“Professor, meu pai me cobra muito e quando o senhor disse que faria isso e eu entreguei a autorização pra ele, ele abriu o livro e disse que estaria esperando minha ligação na hora da prova. Disse pra eu dar o meu melhor e que ele estaria comigo.”

Cobrança precisa vir junto do apoio. E o apoio vem primeiro.

Obrigado a todo mundo da escola que embarca nessas doideiras comigo, sério mesmo ❤

EDIT: a escola é pública, da Rede Municipal de Educação de Maricá, Rio de Janeiro.

Achei sensacional a ideia e iniciativa desse professor. Foi uma ideia simples, mas com um super engajamento da família, que é o que está faltando e muito. Se você que está lendo é o dono desse depoimento, por favor se manifeste!

Por mais professores com esse tipo de iniciativa. A educação agradece :)

12ª edição do Prêmio Professores do Brasil

Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa e a Fundação Lemann são parceiras da 12ª edição do Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação. O Prêmio Professores do Brasil é uma iniciativa do Ministério da Educação juntamente com instituições parceiras que busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.
Neste ano, o Prêmio convida a todos os professores de escolas públicas da educação básica a se inscrever enviando um relato de prática pedagógica desenvolvida com seus alunos.

Na temática Aprendizagem Criativa, serão valorizadas práticas pedagógicas que incentivem a criatividade dos alunos por meio da criação de produtos tanto físicos quanto virtuais que lhes sejam pessoalmente significativos, com prioridade para as práticas pedagógicas que forem inclusivas e que incentivarem a colaboração, a exploração livre de ideias e materiais, e a reflexão sobre o processo de desenvolvimento dos projetos.

A temática oferece premiação individual de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) doados pela Fundação Lemann em parceria com a Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa, para até três professores, dentre os inscritos nas categorias de ensino infantil, fundamental e médio. As inscrições estão abertas até dia 31 de maio.

Para saber mais e realizar sua inscrição, clique aqui.

Documentos relacionados:
Portaria publicada no DOU: http://premioprofessoresdobrasil.mec.gov.br/images/pdf/regulamentos/regulamento_ppb_2019.pdf

Fonte: Email de divulgação enviado por Carolina Rodeghiero

Concurso de fotografia – Matemática – Instituto Singularidades

Os docentes e alunos do curso de Licenciatura em Matemática do Instituto Singularidades convidam os estudantes do Ensino Médio, das escolas públicas e particulares da cidade de São Paulo para participar do I Concurso de Fotografia Matemática Singularidades.

O objetivo principal é estimular a apreciação da Matemática em seus múltiplos aspectos na vida cotidiana, bem como fomentar a criatividade, ampliar o interesse dos jovens pela área e favorecer a aprendizagem.

Regulamento apresenta todas as informações que orientam essa proposta. ( Fonte: E-mail institucional )

Olha que ótima oportunidade para você utilizar o Google Fotos com seus alunos, organizando as fotos selecionadas e compartilhando. Você pode usar como uma prévia para o concurso.