Inventeca: app que incentiva narração oral por crianças agora oferece assinaturas

Vocês se lembram que em agosto eu fiz uma postagem aqui no blog sobre o app Inventeca?  Eu confesso que foi amor à primeira vista quando conheci esse app. Ele mostra que é possível sim utilizar tecnologia para potencializar o aprendizado, mesmo com crianças que ainda não foram alfabetizadas. Ele dá voz e solta a imaginação dessas crianças. Pois bem, trago novidades e vamos a elas porque eu já falei de mais!

Esse app, que coleciona elogios de crianças e famílias e prêmios desde o seu lançamento, no último semestre, recebe agora atualização com novas histórias e um plano para assinantes. Samira Almeida, CEO da empresa diz:


“Muita gente pediu novas histórias na plataforma e por isso fizemos essa versão nova, mais organizada, bonita e prática para os adultos, e com novas histórias todos os meses”.

Samira ainda explica que sempre haverá a camada gratuita do app para quem quiser experimentar, mas espera que os usuários percebam o valor da experiência e desejem se tornar assinantes. Durante dezembro, o usuário que fizer seu cadastro no Inventeca (ainda na camada gratuita
do app), terá acesso a uma nova história gratuitamente. Os assinantes receberão acesso imediato a todas as histórias e poderão gravar até vinte narrações. A cada mês novas narrativas ilustradas serão acrescentadas, além de outras funcionalidades desenvolvidas ao longo do próximo ano. Fernando Tangi, CIO da StoryMax, explica que a mudança é quase invisível para os usuários, mas transforma a estrutura do app:

“Com a atualização, garantimos que nenhuma narração se perca, pois agora elas ficam salvas com segurança e privacidade na nuvem e podem ser resgatadas a qualquer momento pelo assinante”.

Daqui pra frente, de acordo com ele, é possível construir novas funcionalidades, como compartilhamento, criação de perfis com preferências e acompanhamento da interação e do desenvolvimento.

Inovação e qualidade

Reconhecida pela inovação e qualidade dos onze apps já publicados – pelos quais já recebeu dois Prêmios Jabuti, dois Reading Digital Fiction UK, três ComKids Interativos (Nacional e Prix Jeunesse Iberoamericano) e um Selo Distinção da Cátedra Unesco de Leitura PUC-Rio – a StoryMax espera criar, com o Inventeca, um ciclo de sustentabilidade.

“Nosso objetivo é oferecer lazer e aprendizado de qualidade para as crianças, reunir as famílias em torno de uma atividade que as aproxima da leitura; mostrar que a criança deve ser protagonista e não apenas consumidora de conteúdo. Com isso, na outra ponta, esperamos criar oportunidades para ilustradores, roteiristas e editoras”, explica Samira.

Como acontece em todos os apps da StoryMax, Inventeca é livre de publicidade e o uso de cada criança é seguro e privado. A assinatura custa R$ 15,00 no Brasil e assinantes que se cadastraram anteriormente no app receberão, além de uma história gratuita, uma oferta de desconto. O Inventeca está disponível para Android e IOS

Anúncios

Currículo de Referência em Tecnologia e Educação – CIEB

Como inserir as tecnologias como ferramente educacional em sua escola? Esse ainda é um grande questionamento para muitos professores e escolas. Não há um currículo oficial, mas há vários currículos que podem servir como referência.

A Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Paulo, disponibilizou no inicio do ano o Currículo da Cidade – Tecnologias para Aprendizagem, indicando quais habilidades podem ser trabalhadas no Ensino Fundamental. Gostei muito de material, que tem me servido como norteador no planejamento do uso de tecnologias na escola.

No início de Outubro, o CIEB lançou o Currículo de Referência em Tecnologia e Educação, desde a Educação Infantil e todo o Ensino Fundamental. O uso de tecnologias na Educação Infantil ainda é um assunto um pouco polêmico. Eu particularmente sou à favor, desde que feito com cautela e utilizando bons materiais de referência como esse disponibilizado pelo CIEB.

Gostei bastante do currículo disponibilizado pelo CIEB, não só pela apresentação que facilita muito encontrar o que precisamos, mas também pela qualidade do conteúdo. Tenho acompanhado o trabalho do CIEB desde o ano passado, o que tem me ajudado muito a refletir sobre meu trabalho.

Pretendo estudar mais profundamente esse material, mesclando ele com outros materiais, adequando sempre a forma de trabalho dos professores e da escola. Acredito que futuramente, seria interessante termos um currículo único, que fosse utilizado por todas as escolas. Mas, no momento, acho que ainda é sedo para isso. Ainda há muito o que estudarmos e refletirmos sobre o uso de tecnologias na edudação. E você, o que pensa sobre esse assunto?

Inventeca – Crianças contando suas próprias histórias

Sabe aquele aplicativo que você abre e já fica logo apaixonada de tão fofo que é? O Inventeca não é só fofo, ele proporciona as crianças que ainda não sabem escrever, criarem suas história de forma oral. Atualmente, o aplicativo oferece duas história contadas somente por imagens. A criança escolhe qual das duas histórias vai narrar e aí, é só clicar no botão para gravar e começar a narrar a história. Ao terminar, a criança, com a ajuda de outra criança que saiba escrever ou de um adulto, informa o nome da história e o autor e salva no aplicativo. As história podem ser compartilhadas. O aplicativo oferece um botão de cadastro, o que libera o recebimento de novas histórias.

Eu achei a ideia sensacional. A criança vai desenvolver a oralidade e a imaginação. É sempre bom lembrar que não é aconselhável o uso de dispositivos eletrônicos por crianças com menos de 2 anos. A exposição a dispositivos eletrônicos não deve ser feita por muito tempo e sempre acompanhada por um responsável.

Khan Academy Kids

O Khan Academy já é o queridinho de muitos professores. E para nossa alegria, a ferramenta é constantemente melhorada. A última novidade é o Khan Academy Kids, para crianças con idade de 2 a 5 anos. O foco são as áreas de matemática, ciências, leitura, estudos sociais, dentre outras. Há também atividades voltadas à criatividade, como desenho e contação de histórias.

“Como pai, eu já passei pela fase ‘Ok, eu quero que meu filho aprenda de tudo’”, disse Sal Khan, presidente da emp01resa e pai de três crianças. “O problema é que existem muitas opções para muitos temas”. O Khan Academy Kids disponibiliza tudo em um só espaço e é desenhado a se adaptar ao ritmo de aprendizado da criança.

Os conteúdos foram elaborados por educadores de acordo com o currículo nacional dos Estados Unidos e está todo em inglês. Mas fiquem tranquilos, tenho certeza de que logo logo a Fundação Lemann vai traduzir todo o conteúdo para o português.