Inventeca – Crianças contando suas próprias histórias

Sabe aquele aplicativo que você abre e já fica logo apaixonada de tão fofo que é? O Inventeca não é só fofo, ele proporciona as crianças que ainda não sabem escrever, criarem suas história de forma oral. Atualmente, o aplicativo oferece duas história contadas somente por imagens. A criança escolhe qual das duas histórias vai narrar (). aí, é só clicar no botão para gravar e começar a narrar a história. Ao terminar, a criança, com a ajuda de outra criança que saiba escrever ou de um adulto, informa o nome da história e o autor e salva no aplicativo. As história podem ser compartilhadas. O aplicativo oferece um botão de cadastro, o que libera o recebimento de novas histórias.

Eu achei a ideia sensacional. A criança vai desenvolver a oralidade e a imaginação. É sempre bom lembrar que não é aconselhável o uso de dispositivos eletrônicos por crianças com menos de 2 anos. A exposição a dispositivos eletrônicos não deve ser feita por muito tempo e sempre acompanhada por um responsável.

Anúncios

Khan Academy Kids

O Khan Academy já é o queridinho de muitos professores. E para nossa alegria, a ferramenta é constantemente melhorada. A última novidade é o Khan Academy Kids, para crianças con idade de 2 a 5 anos. O foco são as áreas de matemática, ciências, leitura, estudos sociais, dentre outras. Há também atividades voltadas à criatividade, como desenho e contação de histórias.

“Como pai, eu já passei pela fase ‘Ok, eu quero que meu filho aprenda de tudo’”, disse Sal Khan, presidente da emp01resa e pai de três crianças. “O problema é que existem muitas opções para muitos temas”. O Khan Academy Kids disponibiliza tudo em um só espaço e é desenhado a se adaptar ao ritmo de aprendizado da criança.

Os conteúdos foram elaborados por educadores de acordo com o currículo nacional dos Estados Unidos e está todo em inglês. Mas fiquem tranquilos, tenho certeza de que logo logo a Fundação Lemann vai traduzir todo o conteúdo para o português.

A internet ainda é terra de ninguém?

Na última segunda feira, me deparei em várias contas do Instagram, relatos de mais um caso de racismo no Twitter (sim, são muitas redes sociais na minha vida…). Mas, o que aconteceu? O influenciador digital Júlio César Pinto Cocielo (@cocielo), em sua conta no Twitter, publicou uma postagem racista sobre um jogador negro do time da França (leia mais aqui). Para complicar um pouco mais a situação do “influenciador” digital, vários internautas resgataram postagens antigas para provar que a ofensa ao jogador da França não foi um caso isolado. Mesmo assim, os seguidores d Júlio continuam ao lado do mesmo, apoiando a ‘brincadeira” que ele fez como tantas outras?

Mas, quem são os seguidores de Júlio? Quem é Júlio? Como ele influencia seus seguidores? Quem patrocina Júlio? Para refletir sobre esses questionamentos, sugiro muito que vocês assistam o vídeo abaixo. Ele foi feito por Spartakus Santiago. Precisamos continuar refletindo sobre o uso que fazemos da internet, e o mais importante, precisamos orientar nossas crianças e adolescentes sobre como usar a internet e quem devemos seguir.

Obs: Caso você não possa assistir ao vídeo, mas está indignado com o que aconteceu, as marcas que patrocinam o @cocielo são: AdidasMcDonald’s, Coca-Cola, Submarino, Itaú, Tic-Tac e Foster.

3º Workshop – Impactos da Exposição de Crianças e Adolescentes na Internet

O 3º Workshop Impactos da Exposição de Crianças e Adolescentes na Internet será realizado no dia 7 de agosto, em São Paulo.

A programação do evento abordará tópicos como a educação para uso consciente e responsável da Internet na Base Nacional Comum Curricular; o efeito dos “influenciadores digitais mirins”; responsabilidades da família na educação digital, entre outros temas. O workshop também contará com um debate sobre a escola frente às mudanças da tecnologia e trará reflexões a respeito da dependência da tecnologia e o bem-estar de crianças e adolescentes, além de debater ações preventivas e responsabilidades envolvendo cyberbullying e vazamento e circulação de “nudes”.

Promovido pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) e correalizado pela SaferNet Brasil, o encontro terá também transmissão ao vivo por meio do canal do NIC.br no YouTube.

Agenda

9:00-9:30 – Abertura

9:30-10:30 – Dependência da tecnologia e bem estar de crianças e adolescentes: as experiências possíveis entre o uso criativo e o uso abusivo

10:30-10:45 – Coffee Break

10:45-11:30 – Responsabilidades das famílias na educação digital: da superproteção à superexposição

11:30-12:15 – Educação para uso consciente e responsável da Internet na Base Nacional Comum Curricular

12:15-13:30 – Almoço

13:30-15:00 – Debate: Mundo diferente(digital), escola igual, faz sentido?

15:00-15:45 – Cyberbullying e vazamento de nudes: ações preventivas e responsabilidades

15:45-16:00 – Coffee Break

16:00-16:45 – Rastros digitais e desenvolvimento da infância hiperconectada

16:45-17:30 – Influenciadores digitais mirins: protagonismo, diversão ou alienação da infância?

Inscrições

As inscrições gratuitas já estão disponíveis clicando aqui. O evento será realizado no Blue Tree premium Morumbi.