Currículo de Referência em Tecnologia e Educação – CIEB

Como inserir as tecnologias como ferramente educacional em sua escola? Esse ainda é um grande questionamento para muitos professores e escolas. Não há um currículo oficial, mas há vários currículos que podem servir como referência.

A Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Paulo, disponibilizou no inicio do ano o Currículo da Cidade – Tecnologias para Aprendizagem, indicando quais habilidades podem ser trabalhadas no Ensino Fundamental. Gostei muito de material, que tem me servido como norteador no planejamento do uso de tecnologias na escola.

No início de Outubro, o CIEB lançou o Currículo de Referência em Tecnologia e Educação, desde a Educação Infantil e todo o Ensino Fundamental. O uso de tecnologias na Educação Infantil ainda é um assunto um pouco polêmico. Eu particularmente sou à favor, desde que feito com cautela e utilizando bons materiais de referência como esse disponibilizado pelo CIEB.

Gostei bastante do currículo disponibilizado pelo CIEB, não só pela apresentação que facilita muito encontrar o que precisamos, mas também pela qualidade do conteúdo. Tenho acompanhado o trabalho do CIEB desde o ano passado, o que tem me ajudado muito a refletir sobre meu trabalho.

Pretendo estudar mais profundamente esse material, mesclando ele com outros materiais, adequando sempre a forma de trabalho dos professores e da escola. Acredito que futuramente, seria interessante termos um currículo único, que fosse utilizado por todas as escolas. Mas, no momento, acho que ainda é sedo para isso. Ainda há muito o que estudarmos e refletirmos sobre o uso de tecnologias na edudação. E você, o que pensa sobre esse assunto?

27 de Novembro – Dia Nacional da Educação à Distância

Foi sancionada pelo presidente da República, Michel Temer, a Lei 13.620 que institui a data de 27 de novembro como o Dia Nacional de Educação a Distância.

Para o secretário substituto de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, Rubens Martins, o estabelecimento de uma data nacional para a Educação a Distância significa o reconhecimento da importância desta modalidade.

Em um mundo em que as tecnologias de informação e comunicação se aprimoram e se popularizam, as metodologias e ferramentas de educação a distância determinam um conjunto ampliado de possibilidades de inclusão e de acesso ao conhecimento, de troca de experiências, de novos formatos de aprendizagem”, salienta Martins.

 

Achei muito válida a criação dessa data. A Educação à Distância só tem avançado nos últimos anos e possibilitado a muitos o acesso à educação. Vou concluir esse ano uma pós em Designe Instrucional e nesse período de estudo, percebi como a Educação à Distância ainda precisa melhorar em muitos fatores. Precisamos nos empenhar mais para que essas melhorias aconteçam o quanto antes em prol de uma educação mais acessível e de melhor qualidade.

Fonte: Portal MEC

GlobalVoices

O Projeto Lingua busca amplificar as Vozes Globais em outras línguas além do inglês, com a ajuda de tradutores voluntários. Isto irá abrir linhas de comunicação com blogueiros e leitores do GV não falantes do inglês, ao traduzir o conteúdo do site principal do Global Voices Online para outros idiomas.

Sites ativos

Sites em preparação

Um pouco de história

Inspirado por uma oficina sobre Global Voices e línguas no Global Voices 2006 Summitem Delhi, Índia, um grupo de blogueiros francófonos procurou os fundadores Ethan Zuckerman e Rebecca MacKinnon e o colaborador taiwanês Portnoy com a idéia de iniciar uma página francófona do GV, similar ao site pioneiro do Global Voices em Chinês, mantido por Portnoy. Outras comunidades linguísticas manifestaram interesse, e assim nasceu o Lingua.

Onde estão os tradutores do Projeto Lingua?

Em todos os cantos do mundo.

Participe

Os idiomas escolhidos refletem a mobilização em suas comunidades. Outros sites podem ser adicionados, se houver interesse da comunidade. Os tradutores voluntários do Lingua recebem destaque na página principal, com os seus nomes aparecendo nas traduções publicadas, ganhando uma boa exposição e incrementando seus portifólios de traduções. E o mais importante: os tradutores do Projeto Lingua estão ajudando a criar pontes entre mundos diferentes e amplificando vozes.

Temos vagas na nossa comunidade lusófona! Independente de qual é a sua variante de português, você pode contribuir com o nosso projeto e fazer parte de nossa multicultural equipe lusófona. Veja a nossa página de vagas para autores e tradutores voluntários. Sua colaboração é mais que bem-vinda!

Fonte: Global Voices