AprendiZap

Essa pandemia está realmente colocando a educação à prova. Aulas remotas, professores pouco preparados, falta de estrutura da escola, falta de estrutura na casa do aluno.

Esse final de semana eu li uma reportagem (na verdade não consegui ler até o final) que me deixou bem abalada. São vários os relatos de alunos que não tem condições nenhuma de estudar em casa. Ainda temos muito o que aprender para conseguirmos atender todos com o mínimo de dignidade. Mas, sempre há esperança e é nela que devemos nos apegar.

Sabemos que a questão da conectividade é um problema real. Muitos alunos só tem acesso a internet pelo plano pré pago de seus celulares. Sendo assim, precisamos pensar no material que vamos compartilhar para que esses alunos consigam aproveitar ao máximo. Pensando nisso, a Fundação 1Bi, juntamente com a Fundação Lemann e a Imaginable Futures disponibilizaram o AprendiZap, ferramenta gratuita, acessível aos planos mais básicos de internet, prática e disponível em um app já instalado no seu celular.

Como funciona?

  • A ferramenta foi desenvolvida para atender alunos do anos finais do Ensino Fundamental I, ou seja, do 6º ao 9º ano.
  • Os conteúdos são criados por professores especialistas.
  • Semanalmente, é disponibilizada uma trilha de estudos com todas as matérias do seu ano.
  • E é claro, o conteúdo está alinhado a BNCC.

Para que o aluno tenha acesso a essa ferramenta, basta enviar um “OI” para o número (11)97450-6763 ou clicar aqui. E para você professor que quer entender melhor como a ferramenta funciona, basta clicar aqui.

Precisamos cada vez mais buscar alternativas que facilitam o compartilhamento de conteúdo. A educação merece.

Como sobreviver nas redes sociais

Rede social não é só fazer a postagem e esperar os likes. Você também consome o conteúdo de outras pessoas. E como você analisa esse conteúdo? Como você protege suas informações?

Calma. A DW criou uma playlist no Youtube chamada Como sobreviver nas redes sociais. São vídeos bem legais que vão te dar várias dicas. Nela você vai encontrar os seguintes títulos:

Assista aos vídeos e compartilhe para que outras pessoas tenham acesso a essa informação.

IsaBot: promovendo uma internet mais segura

A violência contra a mulher acontece não só no mundo real, mas também no virtual. Ainda bem que ganhamos uma aliada: IsaBot, a robô virtual.

IsaBot está disponível no Messenger do Facebook e no Google Assistente desde o final de novembro de 2019. Ela oferece informações e ajuda imediata para mulheres que sofrem violência no ambiente virtual, como o compartilhamento de imagens sem autorização e assédio. Isa é um acrônimo para “informação”, “segurança” e “acolhimento”, tudo o que precisamos em situações desagradáveis não é mesmo.

A iniciativa surgiu a partir dos projetos Conexões que Salvam, da organização Think Olga, e Mapa do Acolhimento, do Nossas.org. Ambos os projetos têm como foco a proteção de mulheres contra a violência nas redes e fora delas — o Mapa do Acolhimento, por exemplo, conecta vítimas a psicólogas e advogadas. A robô virtual tem também apoio do Facebook, do Google e da ONU Mulheres.

Eu testei a IsaBota através do Google Assistente e gostei do resultado. Abaixo as imagens para ilustrar seu funcionamento. Compartilhe para que outras mulheres conhecem e use se achar necessário. Ajuda é sempre bem vinda!

Soletrando do Caranga

Uma das melhores lembranças que eu tenho dos anos iniciais da escola são os momentos em que a professora fazia ditado. Era tão empolgante! Eu ficava olhando bem concentrada para a professora e, assim que ela falava a palavra eu já começava a escrever. Bons tempos aqueles. Hoje em dia muitos professores veem essa prática como ultrapassada. O ditado trás muitos benefícios e você pode conferi-los aqui. É claro que você não vai fazer um ditado tradicional como a minha professora fazia. Você pode utilizar de características da gamificação por exemplo.

Você pode começar apresentando para seus alunos o jogo Soletrando do Caranga. Confesso que a escrita dessa postagem demorou mais do que o normal pois fiquei “testando” por um bom tempo esse jogo. Desenvolvido pelo Instituto Caranguejo de Educação Ambiental, neste jogo um caranguejo bem fofo vai dizer uma palavra e você precisa escrever essa palavra letra por letra. São oferecidas duas opções de jogo: com ou sem contagem de tempo.

Tenho certeza que seus alunos vão amar essa nova forma de praticar a escrita das palavras. Conhece outros jogos interessantes? Compartilha com a gente através dos comentários dessa postagem.