Ciclo formativo de Aprendizagem Criativa

Você gostaria de ajudar a promover uma educação mais criativa e significativa?

Quer um convite mais animador do que esse? Eu fiquei super animada, mas infelizmente não posso participar. É por isso que eu quero que você participe e depois me conte cada detalhe dessa formação maravilhosa.

Serão encontros onde serão oferecidas as oficinas introdutórias de Aprendizagem Criativa, com o objetivo de compartilhar experiências e expandir o número de facilitadores da nossa comunidade. Podem participar pessoas que trabalham com a educação formal e não formal e que acham que a Aprendizagem Criativa é uma boa forma de transformar o mundo em um lugar mais justo e melhor para se viver. Para mais detalhes sobre os critérios de participação, basta clicar aqui.

Conteúdo do ciclo formativo:

– Aldeia Criativa: Introdução a Aprendizagem Criativa
– Introdução ao Scratch para Educadores
– Introdução à Computação Criativa com Scratch e BBC micro:bit
– Design de atividades de Aprendizagem Criativa

Datas, locais e horários:

– Explore Aprendizagem Criativa – 31/7 – 19h ~ 22h
– Faber Castell -Espaço de Criatividade e Inovação – 7/8 – 19h ~ 22h
– Explore Aprendizagem Criativa – 21/8 – 19h ~ 22h
– Faber Castell – 28/8 – 19h ~ 22h

Inscrição

Para se inscrever, clique aqui. E não esqueça, depois volte aqui e me conte como foi essa super experiência :)


Anúncios

Conheça 15 podcasts sobre infância

Eu estou cada vez mais apaixonada por Podcasts. É uma forma muito prática de nos atualizarmos e não sou só eu que acho isso, já que o acesso a esse recurso tem aumentado cada vez mais.

Navegando pelo Instagram, encontrei uma postagem do Portal Lunetas com uma lista de 15 Podcasts sobre infância. E é claro que eu corri para esse blog compartilhar essa descoberta com vocês (ouço palmas).

Vamos a lista

  • Tricô de pais: Paternidade, masculinidade, filhos e vida. Este é o mote do Tricô de pais, conduzido por Thiago Queiroz – o Paizinho, vírgula, Victor Ourives e Thiago Berto.  Os últimos episódios do programa foram BLW e introdução alimentar, e babywearing.
  • Fala aí, professor: Um programa criado para dar voz aos professores brasileiros e compartilhar desafios e angústias enfrentados na rotina escolar, conduzido por Leandro, editor da revista Nova Escola.
  • Podcast é a mãe: Toda semana, as mães e jornalistas Juliana Tiraboschi, Bárbara dos Anjos Lima e Andrezza Duarte promovem um bate-papo sincero entre mulheres sobre maternidade real.
  • Mãezonas da porra: Um podcast sobre maternidade e feminismo, por Martha Lopes e Marcella Chartier. Assuntos como igualdade de gênero na criação dos filhos, romantização da maternidade e culpabilização estão na pauta do programa.
  • AfroPai: AfroPai é um podcast sobre paternidade negra. “Queremos romper com as estruturas. Queremos falar das nossas crias, das nossas experiências, das nossas angústias e medos e, principalmente, da nossa negritude”.
  • Conexão Feminista: Bate-papos feministas entre duas amigas e eventuais convidadas. Dente as pautas, estão maternidade, licença parental, tecnologia, política e LGBTfobia.
  • Maria vai com as outras: Um programa da rádio Piauí sobre mulher e mercado de trabalho, apresentado pela jornalista Branca Vianna. Padrões de beleza, autoestima, divisão sexual do trabalho e empreendedorismo feminino são alguns dos assuntos.
  • Rede Nacional Primeira Infância: O Roda Educativa é um programa da RNPI (Rede Nacional Primeira Infância), criado para propor um canal aberto de diálogo sobre as infâncias brasileiras.
  • Timirim, o podcast: O programa foi criado por duas mulheres lactantes para compartilhar experiências sobre gravidez, parto e primeiros passos no universo da maternidade.
  • Maternitretas: Idealização da maternidade, educação, igualdade e conflitos emocionais de ser mãe nestes tempos são alguns dos assuntos discutidos no Maternitretas.
  • Entre Fraldas: O Entre Fraldas é um podcast semanal, feito por dois pais, para compartilhar informações, opiniões e experiências sobre a criação de filhos, sobretudo de bebês. Os temas são diversos, como papéis de gênero em desenhos animados, brincadeiras de zero a dois anos, como lidar com as birras, entre outros.
  • Sinuca de Bicos: “Um podcast que mete o bico na maternidade real”, assim se define o programa, que aborda temas diversos sobre a criação de filhos, com empatia, humor e diversidade.
  • Balaio de pais: Uma conversa franca de homens para homens sobre as dores e delícias de ser pai, criando um espaço seguro para discutir sobre erros e acertos da paternidade.
  • Tamo Junto: Uma conversa sobre as alegrias e durezas da vida com filhos e em casal. Através de perguntas enviadas por e-mail, Anne e Thiago dividem suas experiências, porque estamos todos juntos, no mesmo barco.
  • GNH Podcast: Podcast do Gerando Novas Histórias para falar sobre maternidade baseada em vivências reais, com informação e bom humor.

Com certeza eu vou aproveitar essa lista maravilhosa. E você, gostaria de indicar algum Podcast?

Miradas – Observação do brincar livre

Eu estava aqui pensando em algo como uma indicação para o final de semana (se você não está lendo na sexta feira, já deixa essa dica anotada para o próximo). Foi aí que me lembre de um e-mail falando sobre o documentário Miradas.

O que o brincar livre e espontâneo das crianças nos revela? Como observá-lo de forma viva? 

Motivado por essas perguntas, o Território do Brincar convidou oito pesquisadores – Beatriz Olival, Elisa Hornett, Gabriel Limaverde, Lia Mattos, Reinaldo Nascimento, Renata Meirelles, Sandra Eckschmidt e Soraia Chung Saura – que durante um ano realizaram um trabalho de observação do brincar livre de crianças em diferentes contextos. Parte do resultado desse processo é o filme Miradas.

O documentário registra como foi o processo de cada pesquisador ao adentrar nos gestos, narrativas e paisagens do brincar por meio da fenomenologia de Goethe. (Fonte: e-mail de divulgação)

Eu acabei de assistir esse documentário e fiquei fascinada, principalmente em relação a reação dos adultos após essa experiência. Infelizmente, muitos adultos ainda não entendem o que é o brincar para a criança e como ele funciona.

Além da reação dos adultos, o que mais me chamou a atenção foi ver crianças com deficiência visual brincando. Sim, era um preconceito que eu tinha. Acho que eu nunca parei pra pensar na brincadeira da criança com algum tipo de deficiência. Graças a esse documentário, eu mudei minha visão em relação a isso.

Você encontra o documentário Miradas na plataforma Videocamp em três versões:

Compartilhe suas histórias com o Inventeca

Se você é leitor assíduo desse blog, com certeza já conhece o Inventeca. Mas, se não conhece não tem problema, sempre é tempo de conhecer coisas novas :)

E se eu volto a falar sobre o mesmo assunto é porque…temos novidade!

Agora no Inventeca os usuários podem enviar as suas gravações para outras pessoas. Através do sistema de compartilhamento do app, as crianças podem mostrar para familiares e amigos as suas criações. Essa utilidade reforça a ideia de usar a tecnologia como uma ferramenta de união, tanto na leitura compartilhada que o aplicativo incentiva, quanto no envio das narrativas até para pessoas distantes.

Inventeca

Achei sensacional a inserção desse recurso, pois podemos conscientizar desde cedo as crianças sobre o compartilhamento de informações, seja nas redes sociais, através de jogos, e-mails e até mesmo na vida real.

Na primeira fase do lançamento, a função compartilhar está disponível exclusivamente para assinantes. Com o feedback desses primeiros usuários espera-se verificar se cada um encontra diversão, praticidade e segurança ao embarcar na brincadeira. Aos poucos, novos usuários também poderão enviar histórias para amigos e parentes.

A camada gratuita do Inventeca tem 3 livros disponíveis e quem assina a versão Premium hoje tem acesso a 23 histórias. Como em um clube de livros, a StoryMax entrega novas histórias a cada dez dias, aumentando a estante dos seus usuários pagantes, que podem deixar até 20 gravações salvas no aplicativo.

Inovação e qualidade

Reconhecida pela inovação e qualidade dos onze apps já publicados – pelos quais já recebeu dois Prêmios Jabuti, dois Reading Digital Fiction UK, três ComKids Interativos (Nacional e Prix Jeunesse Iberoamericano) e um Selo Distinção da Cátedra Unesco de Leitura PUC-Rio – a StoryMax espera criar, com o Inventeca, um ciclo de sustentabilidade no mercado editorial e de educação.

“Nosso objetivo é oferecer lazer e aprendizado de qualidade para as crianças, reunir as famílias em torno de uma atividade que as aproxima da leitura; mostrar que a criança deve ser protagonista e não apenas consumidora de conteúdo. Com isso, na outra ponta, esperamos criar oportunidades para ilustradores, roteiristas e editoras”, explica Samira.

A assinatura mensal do Inventeca no Brasil custa R$ 14,90, já a anual R$ 119,90. Você pode encontrá-lo nas versões para iOS e Android.